domingo, 3 de junho de 2007

AUDITORIA É...........

uma avaliação planejada,independente e documentada para determinar se as exigências
acordadas estão sendo satisfeitas

AUDITORIA -CONCEITUAÇÃO
ATIVIDADE FORMAL E DOCUMENTADA EXECUTADA POR PROFISSIONAL HABILITADO
(que não tenha responsabilidade direta na execução do serviço em avaliação)
UTILIZANDO MÉTODO DE COLETA DE INFORMAÇÕES (baseada em Evidências Objetivas e Imparciais)
FORNECE SUBSÍDIOS PARA VERIFICAÇÃO DA EFICÁCIA DO SISTEMA DA QUALIDADE DA ORGANIZAÇÃO

AUDITORIA - REGRAS FUNDAMENTAIS

A AUDITORIA é uma função da GERÊNCIA
Os AUDITORES são QUALIFICADOS para desempenhar suas tarefas.
As MEDIÇÕES são realizadas contra PADRÕES definidos.
As CONCLUSÕES são baseadas em FATOS.
Os RELATÓRIOS de Auditoria se focalizam no Sistema de CONTROLE.

AUDITORIA PODE SER ....
AUDITORIAS DE SISTEMAS
Visam determinar a eficácia e conformidade do sistema da qualidade com os padrões de referência adotados
 Podem ser realizadas em todo o sistema (total) ou em elementos do sistema(parcial)
 Apresentam como domínio a aplicação e eficácia dos controles do sistema para a gerência eficaz do programa
 São conhecidas por vários outros nomes (auditoria de gerência, auditoria operacional, auditoria de programa) e substituições dos termos revisão e avaliação em lugar de auditoria.

Classificação quanto à PROGRAMAÇÃO
AUDITORIAS INTERNAS e AUDITORIAS EXTERNAS
____________________________________________
 Inicial  de Acompanhamento (ou follow-up)  Periódica

Classificação quanto à APLICAÇÃO

AUDITORIA PREVENTIVA:
 Evitar a tendência eventual de não atendimento dos requisitos;
 Reduzir a quantidade de reparos, retrabalhos ou rejeições;
 Verificar a adequação e implementação dos procedimentos;
 Implantar ações corretivas e preventivas.
AUDITORIA CORRETIVA:
 Levantar as causas, apontar soluções e proceder o “feedback” de informações para corrigir as não-conformidades;
 Implantar ações corretivas e preventivas.

PROCESSO DE AUDITORIA

O Ciclo PDCA da Auditoria
A- Atuar corretiva e preventivamente no sistema
P- Preparar e planejar
C- Realizar análise critica sobre o resultado
D- Conduzir e relatar constatações.

COMPONENTES DA AUDITORIA: AUDITADO - AUDITOR - CLIENTE

ATIVIDADES NAS AUDITORIAS

PRÉ-AUDITORIAS:Programação da Auditoria, Planejamento da Auditoria, Preparação da Auditoria, Organização da Equipe de Auditores, Reunião Preliminar e Notificação da Auditoria
DURANTE AS AUDITORIAS:Reunião Inicial, Desenvolvimento da Auditoria, Reunião da Equipe de Auditores e Reunião Final
PÓS-AUDITORIAS:Relatório de Auditoria e Acompanhamento da Solução das Não Conformidades

FASES DO PROCESSO DE AUDITORIA

 Programação da Auditoria
 Preparação inicial para a Auditoria
 Planejamento detalhado
 Condução da Auditoria e Avaliação dos fatos levantados
 Apresentação dos Resultados
 Acompanhamento das ações corretivas.[

FASE DE PREPARAÇÃO
Definir o objetivo da auditoria
Definir o escopo da auditoria
Determinar os recursos utilizados pela equipe
Identificar a autoridade para a auditoria
Identificar as normas de execução a utilizar
Desenvolver uma compreensão técnica do processo a ser auditado
Contactar com os auditados
Fazer uma avaliação inicial dos documentos referentes às exigências mais altas
Desenvolver checklists escritos das necessidades de dados.

FERRAMENTAS BÁSICAS DO AUDITOR (I)
Listas de Verificação (Checklists)

Estudar bem e com antecedência a documentação de referência para elaboração da LV;
Conhecer previamente o local / processo a ser auditado;
Realizar perguntas cujas respostas possam ser comprovadas através de evidências objetivas;
Elaborar as perguntas de forma impessoal e obedecendo uma seqüencia lógica;
Relacionar a pergunta da LV com o item da documentação de referência.

FERRAMENTAS BÁSICAS DO AUDITOR (II)

O QUE? (What)
QUEM ? (Who)
ONDE? (Where)
QUANDO? (When)
POR QUE? (Why)
COMO? (How)

PLANO DE AUDITORIA


O que será coberto em uma auditoria específica ou seqüência de auditorias
Preparado pelo líder da equipe de auditoria
Composição:
 Título e nº da Auditoria  Membros da Equipe
 Auditado  Programa Geral
 Objetivo  Revisão e Aprovação
 Escopo
 Normas de Execução
 Organizações afetadas
 Interfaces

FASE DE EXECUÇÃO

Reunião com o auditado
Compreensão dos controles de processo e de sistema
Verificação do funcionamento desses controles
Comunicação entre os membros da equipe
Comunicação com o auditado

FASE DE RELATÓRIO

O relatório é o produto final da auditoria
O relatório deve ter precisão, clareza, concisão, relevância, consistência e comparabilidade
Conteúdo: Introdução e Sumário (itens obrigatórios),Constatações (conclusões adversas), Práticas positivas (realizações notáveis) e anexos (opcionais)

FASE DE ENCERRAMENTO
( Inicia com a emissão do relatório formal)
Avaliação da resposta
Verificação da resposta
Encerramento da Auditoria
Reunião dos registros
 Ação Corretiva (Componentes fundamentais da Ação Corretiva)
Identificação do problema e de sua causa
Correção do problema e de sua causa
Garantia de que a solução funciona

CONSIDERAÇÕES IMPORTANTES

IMPLANTAÇÃO DE PROGRAMAS DE AUDITORIAS
Avaliação da organização para a Qualidade
Realização de palestras para a alta administração
Realização do curso de Auditoria
Implantação do Programa de Auditorias
Acompanhamento das atividades de auditorias
Avaliação do programa implantações

QUALIFICAÇÃO DO AUDITOR
 Conhecimento do processo a auditar
 Conhecimento técnico do processo a ser auditado
Habilidade de comunicação,falada e escrita


PROBLEMAS COMPORTAMENTAIS NAS AUDITORIAS
Associação da auditoria técnica à sindicância
Reversão da auditoria
Pânico
Apatia
Antagonismo interno
Busca de responsáveis
Busca de justificativa
Falta de motivação
Refratariedade

CUIDADOS NA AUDITORIA
Evidenciar objetivamente os fatos
Verificar nos locais de execução
Constatar em conjunto com o auditado
Registrar as informações levantadas
Evitar comparações com outras organizações
Não interromper atividades
Destacar aspectos positivos
Separar aspectos vitais dos triviais
Tratar adequadamente os auditados
Evitar termos genéricos (alguns, muitos etc.)

CARACTERÍSTICAS DE UM PROGRAMA DE AUDITORIA BEM-SUCEDIDA
 Foco nos sistemas

 Auditoria de âmbito completo

 Confiança na inferência

 Parceria com os gerentes operacionais

sexta-feira, 1 de junho de 2007

Auditoria em Enfermagem e Saúde: TIPOS DE AUDITORIA

Auditoria em Enfermagem e Saúde: TIPOS DE AUDITORIA

TIPOS DE AUDITORIA

A auditoria de enfermagem hoje abrange vasta área de atuação . Enfermeiros Auditores estão presentes nas instituições de saúde como:
Serviços de educação continuada
Serviço de faturamento
Serviços de credenciamento para realização de vistoria técnica da rede.
Autorizações pela verificação e análise da compatibilidade dos procedimentos solicitados com a realidade contratual entre Operadora, Prestador de serviços e Cliente.
Serviços de contas médicas na orientação e coordenação dos aux de revisão de contas e nos serviço de auditoria de enfermagem e médica propriamente dita.
A auditoria de enfermagem ,quando implantada nos serviços de saúde e operadoras, estará interligada com todas as outras áreas da empresa e essa comunicação entre setores possibilitará o sucesso deste trabalho.

TIPOS DE AUDITORIA

Do ponto de vista técnico a auditoria é definida em dois tipos:

Auditoria de análise de documentos: que trata da análise de documentos, permitindo a identificação de situações que fogem aos padrões rotineiros.

Auditoria de observação de documentos: que trata da observação de documentos, e fatos, bem como se for necessário, do exame do paciente.

As duas sugestões que podem ser utilizadas em nosso trabalho como técnica de auditoria.